Digital clock

PREGAÇÕES CRISTÃS

PREGAÇÕES CRISTÃS
Um jeito diferente de se apaixonar por JESUS CRISTO

quinta-feira, 7 de junho de 2012

O PAPEL DA ESPOSA

   
     Quando Deus criou o casamento em Gênesis, deixou claro que não se trata de uma união entre um homem e uma mulher apenas para que os dois sejam felizes e tenham algum tipo de benefício pessoal. Mas vemos que Deus criou a mulher para que esta fosse uma auxiladora, ou seja, que ajudasse o homem a cumprir a missão que Deus havia dado à humanidade. Então, o casamento é a união e...ntre um homem e uma mulher para que estes se ajudem mutuamente a cumprir a missão de glorificar a Deus.
No entanto, o que vemos hoje é que se tornou cada vez mais comum a existência de casamentos que são marcados por constantes brigas e discussões entre o casal. Em vez de um cooperar com o outro, cada um quer fazer as coisas do seu jeito; cada um quer seguir o seu caminho. O resultado é um casamento que não glorifica a Deus, e também o fim do casamento, o que está se tornando algo cada vez mais comum.
Por isso, precisamos buscar na Palavra de Deus qual é o papel do marido e da esposa, de modo que cada um possa ajudar ao outro e dar sua contribuição para o casamento. Vejamos, neste estudo, qual é o papel da esposa.
Texto: 1 Pedro 3.1-6
Do mesmo modo, mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, a fim de que, se ele não obedece à palavra, seja ganho sem palavras, pelo procedimento de sua mulher, observando a conduta honesta e respeitosa de vocês. A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e jóias de ouro ou roupas finas. Ao contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranqüilo, o que é de grande valor para Deus. Pois era assim que também costumavam adornar-se as santas mulheres do passado, que colocavam sua esperança em Deus. Elas se sujeitavam cada uma a seu marido, como Sara, que obedecia a Abraão e o chamava senhor. Dela vocês serão filhas, se praticarem o bem e não derem lugar ao medo.
Entre os cristãos a quem Pedro estava escrevendo estava acontecendo algo: algumas mulheres casadas estavam se convertendo. Naquela época, quando uma mulher tomava uma decisão, ela não podia esperar que o marido a seguisse, porque o marido era indiscutivelmente a autoridade na família. Era ele quem dava a direção ao casal e ao resto da família e não a mulher. O que provavelmente estava acontecendo é que algumas mulheres se converteram e estavam querendo convencer (conquistar – através de palavras) os maridos a seguir a mesma fé.
Porém, o texto de Pedro nos mostra que a mulher contribui para a glória de Deus através de um relacionamento submisso ao seu marido.
Vejamos como a submissão pode contribuir para um casamento forte, que glorifica a Deus.
• A submissão ao marido segue o PADRÃO DE DEUS para o casamento (v.1a).
O texto nos mostra o padrão de Deus para as mulheres dentro do casamento. Reparem que o texto começa com a expressão “do mesmo modo”, ou seja, da mesma forma que os cristãos devem se submeter às autoridades e os servos aos seus senhores (veja o contexto anterior), a mulher também deve ser submissa ao marido.
Existem vários outros textos bíblicos que mostram que o padrão de Deus para a mulher dentro do casamento é a submissão (Gn 3.16; 1 Co 11.3; 14.34; Ef 5.22-24; Cl 3.18; 1 Tm 2.11,12; Tt 2.5).
Veja o que diz 1 Co 11.3:

"Quero, porém, que entendam que o cabeça de todo homem é Cristo, e o cabeça da mulher é o homem, e o cabeça de Cristo é Deus." 1 Co 11.3
Mas submissão não significa ser inferior ao homem, ou que a mulher tem menos valor dentro da família, mas sim que, dentro do lar, o marido foi colocado por Deus como sendo a autoridade final.
E podemos perceber isso até mesmo dentro da Trindade. Temos três pessoas distintas: Pai, Filho e Espírito Santo. Os três são igualmente Deus, mas, no entanto, existe uma hierarquia de autoridade entre Eles, na qual o Pai está acima. O fato de Jesus estar abaixo nesta hierarquia não significa que Ele é menos Deus, ou menos importante. O mesmo se aplica à mulher dentro do casamento.
A nossa sociedade afirma que todos os seres humanos são iguais perante a lei. Não existe alguém que tenha mais valor do que outro. No entanto, existe diferença de autoridade entre as pessoas. Um juiz, como pessoa, posui o mesmo valor do que eu, mas por causa de sua função, ele tem autoridade sobre mim, e eu devo me submeter a ele. É isso que ocorre dentro do casamemento.
Esta diferença de autoridade não é algo cultural, pertencente a uma sociedade machista, mas é algo para hoje, no século XXI, pois foi algo estabelecido por Deus na criação, numa época em que ainda não existia cultura:
Deus criou a mulher para auxiliar o homem no cumprimento de sua missão (Gn 2.18);
"Então o SENHOR Deus declarou: "Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda". Gn 2.18
A mulher tomou a iniciativa na direção do casal (Gn 3.6)
Quando a mulher viu que a árvore parecia agradável ao paladar, era atraente aos olhos e, além disso, desejável para dela se obter discernimento, tomou do seu fruto, comeu-o e o deu a seu marido, que comeu também.
O padrão de Deus foi desvirtuado pelo pecado (a mulher não seria mais amorosamente liderada, mas opressivamente dominada – Gn 3.16)

"À mulher, ele declarou: "Multiplicarei grandemente o seu sofrimento na gravidez; com sofrimento você dará à luz filhos. Seu desejo será para o seu marido, e ele a dominará". Gn 3.16

Deus responsabiliza o homem pelo pecado e pelo abandono da liderança, apesar da iniciativa do pecado ter sido da mulher (o líder responde pelo grupo que lidera – Gn 3.9,17)

Mas o SENHOR Deus chamou o homem, perguntando: "Onde está você?"
"E ao homem declarou: "Visto que você deu ouvidos à sua mulher e comeu do fruto da árvore da qual eu lhe ordenara que não comesse, maldita é a terra por sua causa; com sofrimento você se alimentará dela todos os dias da sua vida." Gn 3.9,17

Um funcionário de uma empresa que possui grande autoridade vai ser mais cobrado do que aqueles que estão abaixo dele. Se eu sou o lider de um grupo de pessoas e tenho sob minha responsabilidade um determinado projeto, se fracassar eu responderei por isso diante dos meus chefes. A mesma coisa acontece na família. É o lider da família que irá responder diante de Deus pelo que aconteceu dentro do lar. Se pensarmos desta maneira, a submissão não é algo tão ruim assim.
Mulheres, vocês podem glorificar a Deus através do seu casamento obedecendo ao padrão Deus para vocês, que é a submissão. Vejamos algumas sugestões de como as esposas podem fazer isso:
- as decisões devem ser conjuntas, mas em caso de divergência a decisão final é do marido;
- consultem seus maridos antes de tomar uma decisão;
- evite criticar de maneira áspera as decisões do marido;
- fale para seu marido aquilo que você espera dele como líder, não espere que ele adivinhe sua vontade;
- não se rebele diante das decisões de seu marido, a menos que tenha um bom motivo.
• A submissão ao marido é um BOM TESTEMUNHO (v.1b,2).
Do mesmo modo, mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, a fim de que, se ele não obedece à palavra, seja ganho sem palavras, pelo procedimento de sua mulher, observando a conduta honesta e respeitosa de vocês.
Pedro mostra que a submissão é um bom testemunho. O marido descrente não é alcançado por palavras, mas por um comportamento transformado. É o modo de vida da esposa ganhando o marido para a fé sem a necessidade de palavra alguma. Desse modo a esposa consegue dar testemunho de sua fé e ao mesmo tempo permanecer submissa ao marido.
Naquele contexto, quando o marido se convertia, toda a família seguia a mesma decisão por causa de sua autoridade no lar. Por outro lado, quando uma mulher se convertia, ela não poderia contar com o fato de que o marido tomasse a mesma decisão.
Um perigo que poderia acontecer é uma mulher se converter e querer convercer o marido a fazer o mesmo. Isso seria uma demonstração de insubmissão, pois a esposa estaria conduzindo o casal. Por isso Pedro fala para o mulher não tentar convercer o marido através de palavras, mas através de uma vida transformada que pudesse convercer o marido de que a nova fé da esposa realmente era verdadeira. Existe outra forma de se evangelizar alguém, mesmo sem o uso excessivo de palavras. E o segredo apontado por Pedro é: “você pode ganhar seu marido através de seu comportamento”. A submissão é, portanto, uma forma de testemunho.
A Bíblia mostra (Gn 3.16) que um dos efeitos do pecado seria o desejo da mulher dominar o seu marido. A carta aos Efésios mostra que os efeitos do pecado só são revertidos quando estamos cheios do Espírito Santo. Desse modo, uma esposa submissa ao marido dá testemunho de ser uma mulher que tem uma vida de intimidade com Deus.
Mas se você já tem um marido cristão, como aplicar isso à sua vida? O foco de Pedro está na tentativa da mulher em convercer o marido e conduzir o casal e a família. Mas as esposas podem aplicar isso às suas vidas de várias formas:
Como você tenta convercer seu marido de alguma coisa? Você insiste no seu ponto de vista até ele se cansar e fazer o que você quer?
Você age de forma independente, sem consultar o seu marido? Como hoje as mulheres são mais independentes financeiramente, podem simplesmente fazer o que quiser sem se importar com a opinião do marido
A Bíblia ensina que você não deve fazer isso. Deixe seu marido liderar! É claro que a mulher tem o direito de dar sua opinião e de tomar muitas decisões sobre vários assuntos. Mas cuidado para não se tornar insubmissa.
• A submissão ao marido demonstra um CORAÇÃO TRANSFORMADO (vv.3-6).
A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e jóias de ouro ou roupas finas. Ao contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranqüilo, o que é de grande valor para Deus. Pois era assim que também costumavam adornar-se as santas mulheres do passado, que colocavam sua esperança em Deus. Elas se sujeitavam cada uma a seu marido,...
A beleza da mulher deve ser interior e não apenas exterior. O mundo enfatiza apenas a beleza física, mas a Palavra de Deus destaca o coração. As mulheres de nossos dias estão cada vez mais preocupadas com a forma física (botox, piling, lipoaspiração, plástica, cosméticos, academias, etc.), mas também estão cada vez mais vazias em seu interior, pois se preocupam apenas com a aparência e deixam de lado a vida espiritual. Como as mulheres cristãs estão se produzindo para os seus maridos? Com o que estão contribuindo para o relacionamento conjugal? O apóstolo Pedro diz que não é no aspecto exterior que deve estar a beleza da mulher, mas no seu interior.
O texto mostra que a beleza interior a que Pedro se refere está intimamente ligada à submissão. As mulheres santas do passado, que tinham esta beleza interior, eram submissas.
Além disso, o texto bíblico mostra duas características que devem estar presentes neste coração transformando: mansidão e tranqüilidade. A palavra mansidão usada aqui, transmite a idéia de aceitar sem disputar ou resistir. Muitas vezes é difícil para uma esposa aceitar a liderança do marido sem resistir, especialmente se o marido for um mau líder. Lembrem-se sempre de uma coisa: você não pode mudar seu marido! A única coisa que você pode fazer é mudar você mesma e a forma como você reage a seu marido. Boa parte dos conflitos nos relacionamentos está no fato de que as pessoas tentam mudar as outras e não a si mesmas. Mudar a nós mesmos está ao nosso alcance, mas mudar ou outros é algo que depende deles e de Deus.
O exemplo de Sara
1Pe 3.6-como Sara, que obedecia a Abraão e o chamava senhor. Dela vocês serão filhas, se praticarem o bem e não derem lugar ao medo.
Pedro cita o exemplo de Sara, que chamou seu marido de senhor. A palavra usada por Sara em Gn 18.12 é adonai, que significa senhor, mestre, autoridade e que muitas vezes é aplicada ao próprio Deus.

"Por isso riu consigo mesma, quando pensou: "Depois de já estar velha e meu senhor já idoso, ainda terei esse prazer?" Gn 18.12

Qual é a sua ênfase: manter uma boa aparência ou desenvolver um coração transformado por Deus? A verdadeira beleza da mulher está num coração submisso.
Vivemos numa época em que a submissão é vista como algo humilhante, fruto de uma sociedade machista. E o que vemos cada vez mais são mulheres e homens fora do papel que Deus lhes deu dentro do casamento. As pessoas se orgulham da liberdade que conquistaram, mas os resultados disso valeram a pena? (conflitos, divórcio, famílias destruídas e a glória de Deus no casamento está sendo afetada). Deus tem algo muito melhor para nós e as esposas têm um papel fundamental nisso (assim como o homem). Sejam submissas, pois esta é a vontade de Deus!

Autor: Ivis Fernandes

Nenhum comentário:

Postar um comentário